quarta-feira, 3 de março de 2010

NORDESTE GANHARÁ NOVA DIOCESE

Na última semana de fevereiro, após encontro com o Núncio Apostólico no Brasil, dom Lorenzo Baldisseri, o bispo de Petrolina (PE), dom Paulo Cardoso da Silva, enviou carta aos padres e aos fiéis da diocese comunicando a possibilidade de, ainda este ano, ser criada a diocese de Salgueiro (PE).
A criação da nova diocese é um antigo sonho dos bispos que governaram a diocese de Petrolina e o pedido de criação foi feito ainda no governo do bispo anterior, dom Gerardo Andrade Ponte, ganhando redobrada atenção do atual bispo.
A nova diocese terá como sede a cidade de Salgueiro e será composta pelos municípios de Salgueiro, Verdejante, Cedro, Serrita, Terra Nova, Parnamirim, Granito, Moreilândia, Exu, Bodocó, Ouricuri, Trindade, Ipubi, Araripina e Cabrobó.
Para a escolha de Salgueiro como sede diocesana foram considerados aspectos que facilitam a comunicação entre as regiões diocesanas e outras regiões importantes do estado de Pernambuco, a posição econômica na região, etc. Dom Paulo aproveitou a carta, para solicitar o empenho dos diocesanos, principalmente dos que comporão a nova diocese, no sentido de formar o patrimônio material para a nova diocese bem como, na formação da mentalidade de Igreja, de Povo de Deus (Cultura de diocese).

Leia a íntegra da carta abaixo:

Aos padres e ao povo de Deus das áreas pastorais do Sertão Central e Araripe

“A nova diocese: Salgueiro”

Com imensa alegria, lhes comunico que, segundo informação da Nunciatura Apostólica, o Santo Padre vai criar, em área a ser desmembrada de nossa atual Diocese de Petrolina, a tão sonhada nova Diocese, que terá como sede a cidade de Salgueiro. O Processo está pronto e já se encontra na Congregação dos Bispos, em Roma. Depois do parecer do Conselho de Cardeais, chegará finalmente às mãos do Santo Padre, o qual o aprovará, nomeando ao mesmo tempo o novo “Bispo da Diocese de Salgueiro”. A grande esperança é que, dependendo apenas de uma tramitação mais rápida na Congregação, o auspicioso fato aconteça no corrente ano, com probabilidade de que seja já no primeiro semestre! Depois de nomeado, o novo bispo terá um prazo de três meses para sua Sagração, mais um mês até à posse. Portanto, o grande anúncio será feito simultaneamente: a criação da Diocese e a nomeação do seu primeiro Bispo!
Conforme o define o Código de Direito Canônico, “a diocese é uma porção do povo de Deus confiada ao pastoreio do Bispo com a cooperação do presbitério, de modo tal que, unindo-se ela a seu pastor e, pelo Evangelho e pela Eucaristia, reunida por ele no Espírito Santo, constitua uma Igreja particular, na qual está verdadeiramente presente e operante a Igreja de Cristo una, santa, católica e apostólica” (cân. 369).
A nova diocese terá a seguinte área de abrangência: Salgueiro, Verdejante, Cedro, Serrita, Terra Nova, Parnamirim, Granito, Moreilândia, Exu, Bodocó, Ouricuri, Trindade, Ipubi e Araripina. Ser-lhe-á anexado também o município de Cabrobó. Por sua vez, o município de Orocó voltará a pertencer à Diocese-mãe de Petrolina, como já o foi no passado.
Em termos de área geográfica, as duas dioceses serão mais ou menos equivalentes, com cerca de 16 mil quilômetros cada. Em termos de Paróquias, sobretudo pelo fato de o município de Petrolina contar com população estimada de 250 mil habitantes, as Paróquias da “diocese-mãe” serão um pouco mais numerosas.
No processo inicial, figuravam também os nomes de Ouricuri e de Araripina, como possíveis sedes. No entanto, a definição da Nunciatura foi por Salgueiro. Sobretudo pelos seguintes motivos. Salgueiro goza no momento de uma situação geográfica privilegiada, pois está localizado na confluência do eixo central da ferroviária Transnordestina e do canal de transposição do São Francisco, ambos em fase adiantada de construção. Percebe-se já um forte impacto na área, inclusive com o surgimento de novos aglomerados humanos e um significativo aumento da população. O município de Salgueiro é passagem da importante rodovia que liga o Ceará ao Centro-Sul do País. Tendo sido concluída a nova ponte sobre o Rio São Francisco, na localidade denominada Ibó, a qual liga Pernambuco à Bahia, percebe-se já como se intensificou o movimento de caminhões e transportadoras na região. A cidade dispõe, além disso, de várias instituições e órgãos públicos e privados para os mais variados serviços.
Por recomendação do Núncio Apostólico, que inclusive já manifestou sua intenção de estar presente quando da instalação da nova Diocese, providências concretas e imediatas devem ser tomadas. Entre elas, uma ampla mobilização da população, a constituição do patrimônio, a cúria diocesana, a residência do bispo, etc.
Com a presente Carta, dirigida de modo especial aos Padres e ao Povo de Deus das Áreas do “Sertão Central” e do “Araripe”, quero conclamar a todos para que elevemos preces a Deus, a fim de que, com o seu Espírito, anime a futura nova diocese, que desejamos seja quanto antes instalada. É fundamental que vá desde já sendo “construída” uma verdadeira “cultura de diocese”, nas Paróquias da nova circunscrição, sobretudo com o empenho dos padres. Que cresça em todos, Pastores e fiéis, a profunda e alegre convicção: “Nós somos a nova diocese!” Todos sejam motivados para uma ampla participação, acolhendo com alegria e entusiasmo este verdadeiro presente divino que lhes estará sendo concedido: “Constituirão a nova ‘Igreja de Deus’, com sede em Salgueiro, criada e enviada para a Missão de construir a vida plena para todos”.
Recomendamos veementemente que sejam dados passos rápidos e concretos, pelas duas Áreas Pastorais. É urgente a criação imediata de uma Comissão Central, a qual, através de diversas subcomissões e grupos de trabalho, encaminhará as providências mais urgentes e imediatas. Sobretudo aquelas referentes ao patrimônio, cúria diocesana, residência episcopal, além de uma ampla e abrangente divulgação no meio do povo de Deus.
Recomendamos, de modo particular, que haja uma grande colaboração mútua entre os Conselhos das duas Áreas Pastorais, com reuniões freqüentes, tão necessárias para o rápido processamento das providências mais urgentes. É de se desejar que aconteçam “Assembléias do Povo de Deus” que está nas duas Áreas, envolvendo conjuntamente sobretudo os membros dos respectivos CPAs, e talvez com alternância de lugares: Salgueiro, Ouricuri, Araripina...
Uma Diocese pobre, numa região pobre, deverá contar com a participação de todas as Paróquias. Conforme sugestão acatada anteriormente e já comunicada à Nunciatura, cada uma das Paróquias que constituirão a nova circunscrição deverá disponibilizar algum bem imóvel (casa ou terreno) para integrarem o patrimônio da mesma. Temos notícias de que diversos proprietários da cidade de Salgueiro também se dispõem a ofertar terrenos para outras necessidades da nova diocese, particularmente para a residência do Bispo, cúria e itens para constituição do patrimônio.
Estamos convictos de que esta notícia será acatada por todos com grande entusiasmo e alegria. Com a redução da área geográfica – as distâncias ficarão reduzidas pela metade – o bispo com o seu presbitério terá muito melhores condições de presença pastoral e atendimento. Acima de tudo, está em jogo a causa da Evangelização e da Missão – razão de ser da Igreja!
Recomendamos, mais uma vez, a nova Diocese às orações de todos, enquanto pedimos, de maneira especial aos Sacerdotes, um grande empenho e motivação.
É evidente que, entre a “Diocese-mãe” e a “filha” que vai nascer, continuarão os laços afetivos e um grande espírito de colaboração e participação, particularmente no tocante à causa da formação dos seminaristas.
Saúdo a todos fraternalmente, com os melhores augúrios de abençoada Quaresma e de Feliz Páscoa!

Frei Paulo Cardoso - Bispo diocesano